Cidades desertas

Viseu, Abril de 2020 Ruas desertas, como a minha geração jamais vira – possivelmente poucos seres humanos terão testemunhado este estranho cenário. Domingo de Páscoa, ruas habitualmente cheias de famílias, turistas, o habitual frenesim das compras, do café, dos festivais que animam a cidade, dos passeios de domingo. Gente.  Ninguém. Vai ficar tudo bem, dizem-nos,Continue a ler “Cidades desertas”

Sobre as obras de arte desaparecidas, a total ignorância, incúria e estupidez dos seus “curadores” num país de francos parolos

Das 94 obras de arte que agora – ao fim de anos e anos – sabemos terem desaparecido, ninguém sabe se roubadas, perdidas, extraviadas, 63 não têm qualquer registo, nem mesmo uma fotografia. É absolutamente intolerável que não se fotografem – de forma profissional, com a iluminação, técnica e normas adequadas e universalmente adoptadas pelosContinue a ler “Sobre as obras de arte desaparecidas, a total ignorância, incúria e estupidez dos seus “curadores” num país de francos parolos”

Reflexos de Natal

O Rossio em Viseu, Natal de 2019 Estas são imagens da época. Trabalhadas de um ângulo diferente, reflexos de uma luz efémera que em Janeiro caduca, cai, volta em Dezembro. No Rossio e nas ruas adjacentes da baixa viseense reflexo de alguns momentos de contemplação, espelhados nos objectos com memória da cidade jardim. Feliz Natal,Continue a ler “Reflexos de Natal”

Fotografia de rua

Fala-se muito hoje de street photography, é um saco onde tudo se mete. Há contudo, não só na street photography bem como em qualquer outra área da fotografia um elemento crítico para que a imagem tenha, de facto, algum valor: o sujeito. Street photography não é fotografia produzida na rua. Street photography é fotografia produzidaContinue a ler “Fotografia de rua”

Carviçais 2019

Carviçais 2019 O famoso e ilustre Carviçais Rock, agora Carviçais em Torre de Moncorvo. Cartaz impecável para um dos mais antigos festivais de rock do Nordeste Transmontano – vivo e de boa saúde, recomenda-se… Todas as fotografias © Município de Moncorvo

Perigosa e velocíssima gincana

Um dos momentos mais perigosos que vivi na Feira de São Mateus no ano passado foi este: motocicletas de gás aberto, numa perícia disputada completamente no limite por pilotos brutalmente dotados. Coloquei a minha vida e a vida dos participantes em risco para conseguir estas imagens, mas acho que valeu a pena. Como podem observarContinue a ler “Perigosa e velocíssima gincana”