Floresta Negra reconhecido por Marcelo Rebelo de Sousa

Missiva-Sr.Presidente

Estes têm sido tempos fantásticos na Chappa. Para além de todo o reconhecimento do trabalho desenvolvido para os nossos clientes (por estes e pelo público em geral), desde 2017 que o Presidente da República reconhece o nosso trabalho no Movimento Floresta Negra.

Prometemos continuar a sensibilizar os mais jovens para a importância da floresta, para a necessária boa gestão da mesma, no sentido de garantir a sustentabilidade deste nobre recurso.

Obrigado Sr. Presidente – o orgulho que sentimos perpetua-se no nosso trabalho no Movimento Floresta Negra, em todos os momentos.

ISO 12800? Kodak T-Max P3200…

_DSC1129-copiar

ISO 12800? Que saudade dos tempos em que o Kodak T-Max P3200 era o epítome de sensibilidade elevada em fotografia (a preto e branco, que a cores nada de tão extremo existia).

O maestro do Projecto Bios, uma parceria entre o Museu do Douro e a Fundação EDP, num dos ensaios em Alfândega da Fé, que antecederam o espectáculo memorável de 7 de Outubro.

_DSC1208-copiar

ISO 16000? O espectáculo começa com todos os músicos dispersos pela plateia, apenas iluminados pelo LCD dos seus telemóveis.

Ruído? Algum… Mas controlado – música para ser mais objectivo.

Para os geeks da técnica, foto do maestro: Nikon D750, Sigma ART 135mm F1.8, 1/250s @ f1.8, ISO 12800, medição pontual.

Foto dos jovens músicos: Nikon D750, Nikon AF-S Nikkor 85mm f1.4G, 1/160s @ f1.4, ISO 16000, medição pontual.

Câmara segura à mão, em ambas… sem flash.

RAW’s trabalhados em ACR/Photoshop a gosto.

It’s Christmas Again…

CA17

Foi produzido em 2013, continua e continuará actual. It’s Christmas Again revela o alheamento social e o transe que nos domina todos os anos, pelo Natal. Consumir, calcorrear ruas, lojas, centros comerciais sem parar, como se o mundo fosse acabar nesse mesmo dia. Este é a verdade do Natal ocidental, dos ditos países civilizados, desenvolvidos.

CA02

Este Natal, refém de prendas, banquetes e luzes brilhantes, sente-se, vê-se nas ruas de todas as cidades ocidentais. Milhares de pessoas numa azáfama desprovida de sentido compram tudo, sentindo que falta sempre alguma coisa…

CA09

Realizado no Reino Unido, It’s Christmas again revela as ruas de Brighton nos dias que antecedem o Natal – a loucura consumista da quinta maior economia do mundo…

CA20

A ideia de “desfigurar” ou “transfigurar” os consumidores, deixando incólumes as referências ao consumo, acentua a correria desenfreada de uma massa informe de gente focada em consumir.

CA27

Mais um encore dentro de dois meses…

Ensaio aqui: http://www.johngallo.co.uk/it-s-christmas-again.html

Retrato e grande angular

_DSC1893-copiar

Há uma hipérbole muito interessante na perspectiva grande angular. Por razões óbvias convencionou-se que não se deve usar no retrato. Não posso concordar menos, especialmente na dimensão circunstancial de um retrato, em contexto. Sem desvirtuar o sujeito e quando a conjugação dos elementos permite, a grande angular dramatiza, por vezes enfatiza, o retrato de forma única – a desproporção da relação estabelecida entre os vários elementos da imagem manipula a interpretação que poderemos fazer do sujeito.  Neste caso – num dos 625 retratos produzidos para a Viseu Marca na comemoração dos 625 anos da Feira de São Mateus – a grande angular aumenta o tamanho desproporcionado de umas botas técnicas, as maiores à venda neste expositor, um especialista em equipamento militar.

Nikon D810, Nikon AF-S NIKKOR 14-24mm f/2.8G ED @ 19mm, Nikon Speedlight SB900

1/200 @ f3,2, ISO1000

Metro do Porto, 15 anos depois

Estamos a produzir um ensaio e um documentário sobre uma das maiores obras de sempre realizadas em território nacional.

_DSF0126

Não, não estamos focados na obra, estamos focados na relação dos utentes com a infraestrutura, nos laços que se criam, nos momentos efémeros vividos a bordo e nas proximidades do Metro do Porto. Este é um dos meus cenários favoritos, a urbe.

_DSF0689

O Metro do Porto comemora 15 anos dia 7 de Dezembro. 15 anos e milhões de passageiros transportados, é seguro afirmar hoje que há um Porto maior, embora mais ligado e mais próximo, desde que o Metro chegou.

_DSF0349

 

 

 

Na véspera da “Rua do Carmo vem ao Carmo”

_7080150

Depois da montagem, um copo, dois dedos de conversa e umas quantas fotografias do espaço mais icónico de Viseu, o Carmo 81.

_7070035

É aqui que hoje pelas 1730H se inaugura a exposição “A Rua do Carmo vem ao Carmo”: oito retratos de dez vizinhos do Carmo 81, habitantes carismáticos da Rua do Carmo – alguns a viver nesta rua de Viseu há mais de 60 anos. Ao lado dos retratos que produzi (ou será ao contrário?), exibem-se as obras de L Filipe dos Santos, retratos pintados dos mesmos cidadãos, alguns dos quais inspirados em fotografias de um tempo ido.

_7070102